Franchising e Oportunidades - Consultoria Franchising

UNU

Franchising Imobiliária

Urban Obras

Franchising em Obras e
Remodelações

House Shine

Franchising em Limpezas Domésticas

ALLCAN

Franchising de Coaching & Training

Guard Clean

Franchising para Técnicos em Limpeza

UNU

Franchising em Imobiliária

Branquia

Franchising de Limpeza Comercial

House Shine

Franchising em Limpezas Domésticas

Descubra os 30 conceitos que todos os empreendedores deveriam saber

Todos os empreendedores de sucesso deveriam saber que o conhecimento é fundamental para tirar a sua ideia de negócio do papel e começar o seu próprio negócio. Não acredita? Pois deveria. Afinal o conhecimento tem a incrível capacidade de transformar o empreendedor numa pessoa melhor e com mais capacidades de encontrar o caminho certo.

Em muitos casos, os negócios próprios conhecem o insucesso porque o empreendedor tomou decisões erradas. E por quê o empreendedor tomou decisões erradas? Por diversos motivos, mas principalmente porque não tinha o conhecimento necessário para analisar os factos sob a melhor perspetiva.

Quando utilizado da maneira correta, o conhecimento transforma-se em inteligência e a inteligência é deveras importante para que um negócio próprio caminhe na direção do sucesso.

Empreender exige inteligência, o que por sua vez exige conhecimento. Por isso, porque não investir em conhecimento antes de avançar com a criação do próprio negócio? A probabilidade de criar um negócio de sucesso será muito maior, na medida em que o empreendedor estará preparado para lidar com os desafios que aparecerão ao longo do caminho.

Para que o seu conhecimento fique ainda mais completo, o artigo de hoje reúne 30 conceitos habitualmente usados no mundo do empreendedorismo:

  1. Ação

Fração da propriedade ou do capital social de um negócio próprio, representada sob a forma de um título de capital.

  1. Acelerador de empresas

Programas de desenvolvimento para negócios próprios, com duração entre três e oito meses, vocacionados para o contacto direto com ‘coachs’ e mentores e para a captação de investimento. Os aceleradores são financiados com capital privado e apoiam sobretudo ‘startups’, empresas de alto potencial de crescimento.

  1. Ativo circulante

Ativos que não têm caráter duradouro ou permanente num negócio próprio. São ativos de prazo mais curto e de maior liquidez, tais como os depósitos à ordem, os débitos sobre terceiros e as existências.

  1. Balanço

Documento contabilístico que espelha a posição financeira de um negócio próprio num determinado momento, listando os bens e os direitos (o ativo), e as obrigações da empresa perante terceiros (o passivo).

  1. Benchmarking

Processo contínuo de avaliação e comparação do nível de desempenho das melhores empresas do mercado, com o objetivo de obter melhorias de desempenho. Este tipo de análise utiliza a concorrência como termo comparativo, podendo também utilizar empresas ligadas a outros setores de atividade

  1. Break-even

Indicador mais importante de um plano de negócios. É atingido quando os custos de um negócio próprio são iguais às suas receitas. O conceito é utilizado para se perceber qual o mínimo de vendas que a empresa precisa de gerar para se tornar auto-sustentável.

  1. Business Angel

Investidor privado que realiza investimentos em negócios próprios em fase de desenvolvimento com grande potencial de crescimento. Participa nos projetos através da sua capacidade financeira e contribui com a sua experiência e rede de contactos.

  1. Capital de Risco

Os fundos de capital de risco apoiam empresas de pequeno e médio porte já estabelecidas e com potencial de crescimento. Com duração média de cinco a sete anos, os recursos investidos financiam as primeiras expansões, levando os negócios de sucesso a novos patamares no mercado.

  1. Cash flow

Indicador financeiro que mede os fundos gerados por um negócio próprio ao longo de um determinado exercício. Distingue-se dos lucros pelo facto de incorporar também as provisões e amortizações.

  1. Chief Executive Officer (CEO)

O CEO, ou presidente executivo, é o principal responsável pelas atividades de um negócio próprio. Por norma, é o título também atribuído ao Presidente do Conselho de Administração.

  1. Coworking

Coworking é um conceito que consiste na criação de espaços de trabalho partilhados por empreendedores e profissionais independentes. O objetivo passa por partilhar todos os recursos necessários ao funcionamento de um negócio próprio ou projeto o que na maioria do casso permite um ambiente mais informal.

  1. Crowdfunding

Alternativa de financiamento colaborativo que conta com a ajuda da comunidade para doações anónimas, de forma a financiar determinado projeto através de uma plataforma online. O objetivo viabilizar projetos de cariz social, cultural ou empresarial que não teriam apoios ou financiamento pelas vias mais tradicionais de financiamento.

  1. EBITDA

A sigla deriva da expressão em inglês “earnings before interest taxes, depreciation and amortization”. Ou seja: é o lucro que um negócio próprio regista antes dos juros, impostos, depreciações e amortizações. Traduz os lucros operacionais obtidos por uma empresa e permite ainda aferir a capacidade de uma empresa em gerar fluxos de caixa através do seu negócio.

  1. Factoring

Atividade de uma instituição financeira especializada na compra de créditos que diversas empresas detêm sobre os clientes e respetiva cobrança, assumindo o risco de incumprimento pelos devedores.

  1. Franchising

Franchising é uma estratégia de expansão que passa pela venda do direito de usar a marca ao franchisado. Nesse direito estão incluídos o acesso a informação crítica do negócio, seu modelo de distribuição exclusiva e infraestrutura de marca com vista a aumentar o impacto do produto ou serviço.

  1. Fundo de Maneio

Recursos financeiros utilizados para cobrir os custos do dia-a-dia de um negócio próprio para garantir o equilíbrio entre o pagamento de despesas e o recebimento da receita de clientes.

  1. Incubadora de empresas

São espaços onde as empresas jovens podem instalar-se e onde recebem apoio na concretização de uma ideia de negócio (acesso a financiamento, apoio logístico, redes de empreendedores). O tempo de permanência numa incubadora pode variar entre 12 e 24 meses, normalmente.

  1. Intra-empreendedorismo

O “empreendedorismo corporativo” é uma abordagem empreendedora para a resolução de problemas dentro de um negócio próprio, com o objetivo de aumentar a motivação das pessoas e favorecer o alcance de resultados positivos, concretos e mensuráveis na produtividade e na inovação.

  1. Liquidez

Possibilidade de converter rapidamente um ativo da empresa em moeda corrente (meios líquidos) sem que haja uma perda significativa no valor. Por exemplo, o dinheiro em caixa de uma empresa é um ativo líquido.

  1. Mais-valia

Diferença positiva entre o preço de venda de um ativo e o seu preço de compra ou produção. Quando essa diferença é negativa, designa-se por menos-valia.

  1. Networking

“Trabalhar em rede”, em português, este conceito significa ter ou estabelecer uma rede de contactos. “Fazer networking” é uma das melhores formas de ampliar a quantidade e qualidade de seus contactos profissionais e transformá-los numa mais-valia para o seu negócio de sucesso.

  1. Nicho de mercado

Pequeno segmento de mercado constituído por um conjunto de consumidores com um perfil homogéneo e perfeitamente identificável.

  1. Obrigações

Valores mobiliários que, representativos de dívida de médio e longo prazo de uma entidade em relação a terceiros, conferem ao seu titular o direito a recebimentos periódicos de juros durante a vida útil do empréstimo e ao reembolso do capital na data de maturidade do empréstimo.

  1. Papel Comercial

O Papel Comercial são valores monetários, representativos de dívida de curto prazo (até um ano), emitidos por empresas sólidas e habitualmente vendidos a desconto.

  1. Pitch

Apresentação rápida de uma ideia do negócio em aproximadamente (entre 30 segundos e dois minutos, no máximo) que serve para apresentar produtos ou serviços a clientes, ideias de negócio a ‘business angels’, ou potenciais financiadores com o objetivo de provocar interesse, iniciar uma negociação, ou fechar uma venda.

  1. Rating

Classificação de um negócio próprio ou instituição de acordo com o seu nível de risco. A avaliação pode incidir genericamente sobre a empresa/instituição, tendo em conta a sua situação económico-financeira e perspetivas de lucros, ou, especificamente, sobre o seu risco de crédito, considerando a capacidade de cumprimento do serviço das dívidas.

  1. Retorno do Investimento (ROI)

O ROI é utilizado para aferir qual o retorno financeiro que uma empresa pode obter face ao capital investido. Para isso, divide-se o resultado pelo total do investimento e obtém-se a rendibilidade.

  1. Spin-off

Criação de uma nova empresa de produtos ou serviços inovadores a desagregando-o da “empresa-mãe”.

  1. Stakeholders

Stakeholders são todos os “interessados” no negócio, sejam eles sócios da empresa, acionistas, funcionários, clientes ou comunidade em geral e seus segmentos.

  1. Startups

Uma ‘startup’ é uma empresa, normalmente de base tecnológica, com um modelo de negócios repetível e escalável, que possui elementos de inovação e trabalha em condições de extrema incerteza.

Descubra a oportunidade que mais se adequa a si.
Fale connosco!

Peça hoje mais informações!

Nome*
Email*
Franchising de Interesse
Telefone*
Localidade*